Técnicas de meditação para pessoas ocupadas com mentes ocupadas

0
71

Técnicas de meditação são uma poderosa arma para acalmar e colocar seus pensamentos e ordem.

Este é um outro assunto que eu gosto muito de falar sobre, pois eu mesmo posso afirmar o poder que a meditação tem e seus benefícios para a sua saúde, tanto mental quanto física.

Para se ter sucesso na meditação a grande questão  é tratar todos os pensamentos como uma parte legítima da experiência meditativa, independentemente do conteúdo.

Repita comigo: todos os pensamentos são importantes. Isso não é exagero. Quanto mais celebramos nossa mente pensante, mais felizes serão nossas experiências na meditação.

+ A primeira etapa  para praticar a mente é livrar-se da palavra “distração” ao dizer nossos pensamentos não relacionados na meditação.

+ A próxima etapa é nos livrar da necessidade de afirmar, soltar ou substituir os pensamentos anteriormente não relacionados com pensamentos mais focados ou saudáveis.

+ Em terceiro lugar, devemos absolver-nos da necessidade de nos concentrar em quaisquer pensamentos em particular ou ignorá-los.

Em vez de praticar a exclusividade, a gente pode começar a praticar o contrário – vamos analisar todos os nossos pensamentos, sensações, emoções, desejos, sentimentos, inspirações, ou qualquer outra coisa em que a gente venha a pensar, enquanto meditamos como 100 por cento legítimos.

Esta nova abordagem inovadora, vai nos ajudar a ver o quadro maior de como os pensamentos de distração rotulados anteriormente desempenham um papel útil em nosso processo de meditação.

Técnicas de meditação 

Técnicas de Meditação

Mas antes vamos saber quais são as cinco zonas de meditação : pensamento focado, pensamento aleatório, mistura de pensamentos aleatórios e devaneios, sonhos e mente estabelecida.

Essas cinco zonas encapsulam todas as experiências mentais que você pode ter dentro de uma determinada meditação.

O pensamento aleatório

Pensamentos Aleatórios

É aquele em que há uma escolha de palavras e um esforço para te ajudar a ver pensamentos aleatórios na meditação como obstáculos (distrações) e começar a ver simplesmente como qualquer pensamento que não tenha relação com a consciência (conhecimento) que você possa estar meditando.

Estes são aqueles pensamentos que são importantes para a sua vida, mas eles não estão associados ao ato de meditar:

“Eu quero ter pizza para o jantar”

“Eu esqueci ligar para o médico e marcar uma consulta”

“Por que minha mãe não me enviou mensagens de volta?”

O pensamento focado

Pensamento focado

Este pensamento é pensar exclusivamente sobre alguma tarefa em questão, que no caso da meditação pode ser pensamentos relacionados ao ato de meditar:

“Estou  aqui sentada no meu sofá meditando”

“Minha mente está muito atribulada enquanto eu estou meditando”

“Esta meditação está ficando longa demais”

Mistura de pensamentos aleatórios e devaneios

Mistura de pensamentos aleatórios e devaneios

Os devaneios são pensamentos que podem fazer sentido parcial, mas são experimentados como ainda mais aleatórios e fragmentados do que os pensamentos não relacionados normais, como por exemplo:

“Eu deveria voltar para a faculdade para me tornar um palhaço de circo”

“Talvez eu seja um palhaço que diverte os elefantes”

“Mas só se os elefantes forem daqui da cidade”

Sonhos

Sonhos

Existem pensamentos que são interpretações de sonhos.

Em outras palavras, estes são pensamentos que não fazem sentido nem são relacionados a sensações, emoções ou sentimentos, como luzes coloridas; sentimentos de flutuação, peso ou entorpecimento (perda de sensação); ou ataques espontâneos de riso, tristeza, culpa, choque ou cansaço:

“Essa tonalidade de azul é linda”

“Não consigo sentir minhas mãos”

“Estou ficando com sono”

Mente estabelecida

Mente estabelecida

É onde a pura felicidade é vivenciada – a felicidade pura é outro nome para a experiência de samadhi (união com o divino) ou nirvana (paz e serenidade interna suprema).

Para os iniciantes na prática de meditação, acalmar a mente assim parece ser uma experiência impossível que levaria grande esforço ou concentração intensa para alcançar, mas é bastante normal e não exige mais esforço do que “fazer um sonho enquanto toma uma soneca”

Na zona da mente estabelecida, a pura felicidade torna-se tão grande que o processo de pensamento ocorre espontaneamente, sem que você tenha que tentar acalmar seus pensamentos.

Em termos de consciência, o estado estabelecido é o estado mais profundo alcançável através da meditação.

A parte engraçada aqui é que quem está meditando é deixado com pouca ou nenhuma consciência de que ele está conseguindo isso nos momentos em que eles estão conseguindo.

Qual é a maneira correta de meditar?

Maneira correta de meditar

Uma das primeiras instruções para quem inicia na meditação é que não existe uma maneira correta de meditar, o que significa que não existe “um meditar” que funciona melhor para todos.

Quem medita deve aproveitar a forma como se sentem no momento e praticar uma técnica de meditação simples, própria à forma como se sentem.

Tem alguns problemas com esta filosofia, mas a principal questão aqui é dizer “Não tem uma correta de se meditar” ignora uma regra de aprender qualquer habilidade nova: embora não haja uma maneira correta, certamente há boas práticas para cada habilidade.

E apoiar a essas melhores práticas, pelo menos no início, quando você está aprendendo a fazer a meditação.

Você demonstra bons hábitos que o ajudam a aumentar tanto a consistência quanto a confiabilidade dos resultados desejados e os benefícios da meditação.

A questão aqui é que, quando se trata de pensamentos durante a meditação, você está aprendendo a navegar o que cada novo praticante da meditação tem medo: de sua mente: seja a mente ocupada, ou a distraída, o qualquer outro nome que você queira dar.

Para o meditador inexperiente, sua mente é tão assustadora quanto não saber nadar e ter esse oceano a sua frente.

Mas se você sabe nadar, não importa a quantidade de água na sua frente. Se você sabe como meditar, não importa o quão ocupada esteja sua mente.

Meditar não é sobre parar seus pensamentos, e a  habilidade da meditação é aprender a navegar os contornos da mente pensante para que você possa se deslizar da zona ocupada focada para dentro da zona bem-sucedida da mente estabelecida.

Técnica de Meditação

Técnica de meditação

Técnicas de meditação conscientes te levam a felicidade.

Mas tem que haver a sua entrega nisso tudo, e esta técnica de meditação abaixo não é exclusiva e nem é a única “correta”, ok?

Ela é a mais simples para se começar, e na prática, você irá experimentar felicidades (e aprender os fundamentos de como meditar no processo).

E a chave para colocar em prática é manter tudo fácil. Faça menos para conseguir mais.

Como manter a meditação 

Você vai colocar em prática a todos os pensamentos de meditação, ruídos e sensações que você experimenta – não apenas os positivos, mas também os negativos.

Cada princípio abaixo vai te ajudar a formar uma base sempre confiável para sua prática diária de meditação, deixando fácil e relaxante meditar.

Assim você vai poder ter muitos benefícios, especialmente aqueles que ocorrem fora da própria meditação.

Os princípios abaixo não se aproximam necessariamente uns dos outros, então não pensem neles como uma ordem fixa que deve ser seguida.

O importante aqui é se lembrar de cada um dos princípios quando você perceber que sua mente está vagando pela meditação.

 # 1 – Abrace a meditação

Abraçar a meditação é dizer que você realmente quer praticar e permitir a existência de suas experiências e pensamentos.

Se você sentir que está sonhando, abrace todos os seus sonhos, abrace sua sonolência, todos os ruídos ou qualquer coisa que você considerou distração na meditação.

Abraçar suas experiências ajudará suas meditações a permanecerem fáceis e lhe dará o maior benefício.

# 2 – Aceitação

Aceitar significa que você quer cultivar uma atitude que tudo o que está acontecendo em sua meditação é o que realmente deveria estar acontecendo.

E podem ser pensamentos felizes, tristes, negativos, sonhos, sonhos ou se está se sentindo ansioso.

Você não precisa e não deve negar esses pensamentos.

# 3 – Entrega

Esse princípio é ligado a suas expectativas, ou seja,  esteja sempre disposta a se entregar a ideia de como você sente que a meditação deve continuar.

Você deve praticar a entrega a qualquer pensamentos, sensações, ruídos ou distrações que estão acontecendo no momento da meditação

# 4 –  Render-se

Este é o complemento dos princípios acima

É tão importante estar aberto a tudo o que está acontecendo na sua meditação.

Se você tentou e falhou em acalmar seus pensamentos na meditação, é provável porque você foi condicionado a fazer exatamente o oposto dessas abordagens

Lembre-se que  fomos treinados para acreditar que é preciso ser bem sucedido na maioria das etapas de vida: trabalhar duro, ter controle, foco, lembrar de informações importantes.

Esses pensamentos provavelmente irão aparecer na sua meditação.

Então, sempre que você se pegar tentando controlar sua mente na meditação, lembre-se de retornar as abordagens.

Se você seguir esses princípios, sua meditação vai fluir bem melhor.

Dicas extras de técnicas de meditação para ser mais eficaz:

  1. Procure sentar em um lugar confortável.
  2. Use um dispositivo que marque o tempo e seja fácil de ver.
  3. Tenha em mente seu tempo de término , entre dez a vinte minutos.
  4. Feche seus olhos.
  5. Pense passivamente o som “ah-hum”.
  6. Se permita perder-se em seus pensamentos.
  7. Quando você se lembrar de que está meditando, volte a pensar “ah-hum” novamente.
  8. Dê uma espiadinha no tempo que você já está meditando.
  9. Depois de terminar, aguarde um minuto ou dois antes de abrir os olhos.
  10. Levante devagar.

Faça a sua meditação de preferência pela manhã, logo que acordar, entre 10- 20 minutos, novamente a tarde ou no início da noite, entre 10-20 e não faça mais do que duas meditações diárias.

Observação muito importante:

As informações contidas neste artigo são destinadas somente ao seu uso educacional e informativo.

Não reflete necessariamente as opiniões da página Ser Feliz Agora e seus escritores; e não é um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento.

Procure sempre o conselho de seu médico ou outros profissionais de saúde qualificados com quaisquer perguntas que você possa ter sobre uma condição médica e antes de fazer qualquer dieta, suplemento, fitness ou outro programa de saúde.