Como perdoar verdadeiramente alguém e deixar ir

0
239
como perdoar verdadeiramente
Como perdoar verdadeiramente

Todos sabemos o que é se sentir como se estivesse sendo ou realmente foi prejudicado por alguém e como perdoar verdadeiramente às vezes é difícil.

Todos sentimos a dor da traição e a dor dos maus tratos.

Talvez seu marido, esposa, namorado, namorada tenha traído você. Talvez seus pais (as) tenham negligenciado e abandonado você.

Talvez seu amigo tenha te traído ou mentiu para você. Talvez alguém tenha desrespeitado você, seja no trabalho, na rua, no supermercado.

E a lista continua…

O que desejamos aqui não é tapar o sol com a peneira, mas colocar um visão possível e diferente sob estas situações. Vamos lá?

Como perdoar verdadeiramente e deixar ir

Emoções e suas irregularidades

como perdoar verdadeiramente
A tendência inata do nosso cérebro de lembrar coisas que são emocionalmente impactantes ou que foram fortes.

As emoções criadas a partir de maus tratos podem ser enraizadas na psique, na hora ou dias, meses e talvez até anos.

A razão para os efeitos duradouros dos maus tratos é a seguinte: nossos cérebros são conectados para criar uma memória na proporção da excitação emocional da situação.

Ou seja, foi forte? Marcou? Veio sem esperar? Ele vai guardar.

Os campeões da memória em todo o mundo falam sobre a excitação, que é a tendência inata do nosso cérebro de lembrar coisas que são emocionalmente impactantes ou que foram fortes.

Infelizmente, essa “regra do cérebro” aplica-se a eventos adversos, incluindo abuso e trauma.

A regra também ajuda a explicar por que as emoções associadas ao maltrato – ansiedade, depressão, medo, isolamento, insônia, etc. – podem ser duradouras.

Ao experimentar emoções negativas – como as mencionadas acima – é essencial para a sua saúde emocional que você as resolva o quanto antes.

Fazer isso leva tempo, esforço e dedicação emocional e claro vontade de mudar este estado emocional, concorda?

Mas, a longo prazo, você estará muito melhor emocionalmente se você se colocar ao seu lado.

O poder do perdão – e porque as vezes é tão difícil

O perdão não significa que você “esqueça e siga em frente”.

O ato de perdão pode ser o antídoto mais poderoso para a dor causada por outros ou por algum evento.

O perdão não significa que você “esqueça e siga em frente”. Também o perdão significa que você absolve a pessoa de suas ações.

O perdão, em vez disso, está escolhendo libertar compaixão de dentro de você e o desejo de punir alguém ou você mesmo por uma ofensa.

Sim, o perdão é uma escolha. Sim, você pode se perdoar.

Mas aqui está o assunto: embora possamos aceitar essas declarações na superfície, muitas vezes temos problemas para seguir o ato de perdão – seja ele perdoando a nós mesmos ou a outra pessoa.

Por que temos esse problema? Por causa das nossas emoções. Porque racionalizamos as coisas. Afinal, não somos responsáveis ​​por suas ações.

Talvez não, mas você é responsável pelo seu,  é pelo seu jeito de ver e sentir o que chega até você. Você é responsável por suas ações – bem como suas emoções e pensamentos.

Você é responsável por atenuar os danos infligidos ou piorar, o que você escolhe?.

Você é, em última instância, responsável pelo perdão e está responsabilidade a libertará.

Mas ainda mais importante, você é responsável por sua felicidade e tranquilidade.

Como eu posso perdoar? 

Segundo o Dr. Robert Enright, pioneiro no estudo científico do perdão, podemos implementar um modelo em quatro fases para nos ajudar a perdoar a nós mesmos e aos outros.

  1. Saiba que o perdão é possível 

Para começar a perdoar qualquer um, primeiro devemos acreditar que o perdão é possível.

Nós devemos, no mínimo, aceitar a noção de que o perdão é uma solução viável para dissolver o problema.

  1. Faça a escolha para perdoar

como perdoar verdadeiramente
o perdão não implica desculpar alguém ou esquecer seus comportamentos passados.

“As pessoas não devem ser forçadas a perdoar”, diz Enright, “Eu acho que é importante que as pessoas sejam atraídas por isso”.

Ou seja sejam guiadas pelo seu coração generoso que quer e pode perdoar.

Como mencionado, o perdão não implica desculpar alguém ou esquecer seus comportamentos passados.

Compreender isso – e perdoar “uma influência positiva sobre suas emoções – nos permite observar o perdão na hora certa e sob o prisma correto .

  1. Faça uma lista

Esta etapa trabalha fazendo uma lista de todos – voltando para a infância – quem o prejudicou de alguma forma.

Depois que a lista é criada, priorize ordenando os nomes começando com quem mais te machucou. Lembrar coisas lá do passado acredite é profundamente libertador.

Comece por perdoar os indivíduos em direção ao final da lista e faça o seu caminho para cima.

Aproveite o tempo necessário para processar a emoção.

Você saberá quando é hora de passar para o próximo passo.

  1. Exponha a raiva

como perdoar verdadeiramente
Você está mais bravo do que pensou que era? Quais são as conseqüências físicas de sua raiva?

“Esta etapa é uma espécie de lista de verificação”, diz Enright. “Como você está fazendo em termos de sua raiva? Como você o negou? Você está mais bravo do que pensou que era? Quais são as conseqüências físicas de sua raiva?

Sabe porque? Raiva escondida vira sempre doença e pode machucar você, impedir que você confie em pessoas que podem ser completamente diferente das anteriores e que um dia te judiaram emocionalmente.

Ou que você tenha permitido que elas tenham feito isso com você, porque sempre temos o poder de parar o sofrimento,não é?

Enright conclui: “Uma vez que você olha esses efeitos (de sua raiva), a questão se torna, você quer curar?”

Porque esbraverjar e ficar culpando ou reclamando não traz mudanças, não é mesmo?

LEIA TAMBÉM : Como lidar com a depressão

Algumas sugestões para as mudanças se estabelecerem no agora

  1. Faça o compromisso

Após o passo 4, você está pronto para se comprometer com o ato de perdão. “Uma vez que as pessoas completaram a fase um e viram como os efeitos da raiva os tornaram infelizes, há uma tendência para fazer uma tentativa”, diz Enright.

E tentar já é de certa maneira o primeiro passo para a mudança real com atitudes.

  1. Considere a outra pessoa

Este passo é onde o “trabalho” de perdoar começa.

Envolve pensar sobre a pessoa de uma maneira diferente sob um novo ângulo.

Eles foram prejudicados de alguma maneira?

  1. Reconheça a humanidade da outra pessoa

como perdoar verdadeiramente
Todos somos importantes para a vida ser como ela é.

“Vocês dois nasceram, ambos morrerão, ambos sangram quando você forem cortados, vocês dois têm DNA único e quando você morrer nunca mais haverá outra pessoa como você.

E dada a humanidade que você compartilha com essa pessoa, é possível que eles sejam tão especiais, únicos e insubstituíveis quanto você? “, Pergunta Enright.

E nesta constatação qual a diferença que você faz na vida do mundo e ele ou ela faz na diferença da vida do mundo?

Todos somos importantes para a vida ser como ela é.

 

  1. Suavizando seu coração

Com conhecimento ou inconsciência, as ações da outra pessoa endureceram seu coração um pouco.

Eventualmente, se você praticar o tipo de perdão prescrito pelo Dr. Enright, você deve começar a sentir a liberação de uma raiva insalubre.

“É um minúsculo brilho de compaixão”, diz Enright. Mas com ceretza este pequeno ato de perdoar irá te libertar de um peso que você sentirá a mudança na hora, tente, vale a pena.

  1. Tome a dor

É normal sentir emoções fortes neste momento. Enright diz que há uma dose de dor envolvida; mas que essa dor finalmente nos permite seguir em frente.

“(Dor) constrói autoestima porque você está dizendo:” Se eu posso ver a humanidade naquele que não viu a humanidade em mim, e se eu posso suavizar meu coração para aquele que não me fez , então, quem sou eu como pessoa?

Sou mais forte do que pensava.

  1. Reflita e descubra

como perdoar verdadeiramente
Normalmente, as pessoas estão mais conscientes das feridas do mundo

“Normalmente, as pessoas estão mais conscientes das feridas do mundo”, diz Enright.

“Eles se tornam mais pacientes com pessoas que podem estar tendo um dia ruim; eles vêem as pessoas estão passando por feridos o tempo todo, e eles geralmente estão mais conscientes da dor dos outros e querem ser um bom caminho para o bem “.

Há certamente um período de reflexão envolvido quando a dor passa.

Você percebe: (a) você é mais forte, e (b) você está mais feliz. Sim porque felicidade é estar com você, leve,em paz com as suas emoções e não carregando o fardo emocional dos outros, não é?

  1. Repita o processo

Saiba como você começou com uma lista? Bem, depois de um certo período, é hora de voltar.

Mais cedo do que você pensa, você perdoará as pessoas que o feriram – e viverá uma vida mais feliz, mais forte e mais gratificante.

Pergunte a si mesma, quanto vale a minha paz? Cara, não é? Então não a venda barato, lute por sua paz perdoando, acredite : valerá a pena.

Observação muito importante:

As informações contidas neste artigo são destinadas somente ao seu uso educacional e informativo.

Não reflete necessariamente as opiniões da página Ser Feliz Agora e seus escritores; e não é um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento.

Procure sempre o conselho de seu médico ou outros profissionais de saúde qualificados com quaisquer perguntas que você possa ter sobre uma condição médica e antes de fazer qualquer dieta, suplemento, fitness ou outro programa de saúde